Motoristas de aplicativos terão direito aos R$ 200 de auxílio do Governo?

Motoristas de aplicativo terão direito aos R$ 200 de auxílio do Governo?

O governo anunciou nessa terça-feira (24) novas medidas para enfrentar a crise econômica que está sendo causada pelo novo coronavírus. Entre elas, ganhou destaque um benefício de R$ 200 que será concedido exclusivamente para trabalhadores informais de baixa renda, autônomos e também desempregados.

A previsão é de que pelo menos 20 milhões de brasileiros sejam beneficiados. Inicialmente, o auxílio será entregue por um período de três meses de forma que possa ajudar esses cidadãos a minimizarem os efeitos da pandemia em suas vidas, especialmente àqueles que se encontram sem nenhum tipo de renda atualmente.

Depois que a notícia passou a circular muitos motoristas de aplicativos começaram a pesquisar sobre quais pessoas teriam direito ao benefício, afinal, se levarmos em conta o anúncio da Uber de que as solicitações de viagens caíram em 70%, veremos que realmente muitos desses profissionais precisarão dessa ajuda, mesmo que tão pequena. E, a seguir, comentaremos quem poderá se beneficiar.

Quem tem direito aos R$ 200?

Para receber o auxílio será necessário atender alguns requisitos, como não ter carteira assinada, ser um microempreendedor individual (autônomo) ou estar desempregado, ter pelo menos 18 anos de idade e, sobretudo, se encaixar nas exigências do Cadastro Único, um sistema que dá aos cidadãos de baixa acesso aos benefícios de programas sociais do governo, como esses R$ 200.

Como se inscrever no Cadastro Único?

Como citado acima, é fundamental que o cidadão esteja inscrito no Cadastro Único para receber o auxílio de R$ 200 do governo. Portanto, se a sua dúvida é quais requisitos eles pedem, veja a seguir:

  • A renda mensal por pessoa não pode ultrapassar meio salário mínimo (equivalente a R$ 522,50 em 2020)
  • A renda familiar não pode ultrapassar três salários mínimos (equivalente a R$ 3.135 em 2020)

Como receber o auxílio?

Uma vez que o motorista de aplicativo/cidadão esteja inscrito no Cadastro Único, o benefício de R$ 200 será entregue a ele automaticamente na conta bancária informada no cadastro do cidadão, porém se o mesmo não dispor de nenhuma conta será possível obter um cartão virtual para utilizá-lo nos caixas eletrônicos da Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil.

Mas atenção: esse auxílio não é cumulativo, portanto, se o cidadão em questão estiver recebendo algum Benefício de Prestação Continuada (BPC), Bolsa Família ou seguro-desemprego, os R$ 200 serão negados. Além disso, o auxílio também será cortado se ele efetuar um contrato de regime CLT ou se a renda familiar ultrapassar o teto permitido pelo Cadastro Único.

Deixe um comentário