Dirigir ou não no trânsito pesado?

Dirigir ou não no trânsito pesado?

Você acha que vale apena dirigir no trânsito pesado da sua cidade? Eu tenho a resposta: definitivamente, não! Aliás, dirigir no tráfego intenso pode ser um verdadeiro pesadelo, pois os seus ganhos podem despencar no chão, dependendo da região.

Por contas dos riscos, trabalhar sob o trânsito pesado pode não ser uma boa ideia, principalmente se estivermos falando do horário de pico.

Vejamos um exemplo

Você recebe a solicitação de um passageiro. Ele está a pelo menos 6 ruas pra trás. Provavelmente você precisará fazer várias voltas até chegar nele, o que pode acabar demorando 10 minutos ou mais.

Depois de pegá-lo, o passageiro informa que está indo pra um lugar próximo, acreditando até mesmo que você será grato a ele por não se tratar de uma longa viagem no trânsito intenso!

Enfim, você inicia a viagem no aplicativo e percebe que ele estava certo: É uma viagem de míseros 2 quilômetros. Mas, aparentemente está tudo bem, afinal, você ganha R$ 1,15 por quilômetro, certo?

Não! Isso não está nada bem, pois você receberá o valor mínimo de R$ 7,00, aliás, descontando a porcentagem do aplicativo é provável que você ganhe menos R$ 5,00.

Dá pra piorar? Sim, com certeza. Estamos falando de uma viagem de 2 quilômetros em meio ao trânsito pesado que, provavelmente, durará de 20 a 30 minutos. Então, se somarmos o tempo que foi gasto para pegá-lo, mais a duração da viagem, você terá feito no máximo R$ 5 em 40 minutos. Isso é um verdadeiro prejuízo!

Quando vale apena dirigir no trânsito pesado?

Existe um detalhe que pode fazer toda a diferença em meio ao trânsito pesado: o preço dinâmico.

Se existe algo que faz valer apena você buscar um passageiro em meio ao congestionamento de carros é, sem dúvida, o preço dinâmico, principalmente quando ele está acima de 2.0x.

Se você leu o artigo “Preço Dinâmico: O baú de ouro“, provavelmente já tem (ou começará escrever) as suas anotações sobre horários e regiões que costumam dar início ao preço dinâmico na sua cidade. Depois que você estiver em posse dessas informações dificilmente passará pela situação que eu mencionei acima e, caso passe por isso, estará tudo sob o seu controle.

Regiões com preço dinâmico no trânsito

  • Centro da Cidade
  • Bairros comerciais de alta densidade (Exemplos em São Paulo: Itam Bibi, Vila Olímpia, Liberdade, Pinheiros, entre outros)

Uma vez que você esteja dentro do preço dinâmico mesmo em regiões congestionadas, podem surgir solicitações de corridas pequenas, mas você está em vantagem por conta do preço elevado. Além disso, se você tiver a sorte de receber uma viagem acima de 25 quilômetros, o valor final provavelmente compensará o que você ganharia em duas horas de trabalho em uma região sem trânsito nenhum.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email